Notícias

Rubian é vencedora da One Skin Innovation Challenge nos EUA

A startup desenvolveu um Complexo Antioxidante a partir da semente do maracujá

Texto: Carolina Octaviano

A Rubian Extratos, empresa incubada na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp), foi a grande vencedora do One Skin Innovation Challenge, iniciativa que tem o objetivo de avaliar novas tecnologias antienvelhecimento para o mercado. A startup desenvolveu um Complexo Antioxidante a partir de tecnologia de extração limpa da semente do maracujá, de forma sequencial, capaz de obter extratos bioativos.

“É um insumo que foi desenvolvido procurando trazer para os produtos da área dermocosmética benefícios reais de antienvelhecimento para a pele, obtidos a partir de matrizes vegetais, com ingredientes bioativos obtidos por extração seletiva e com propriedades originalmente preservadas”, explica Eduardo Aledo, sócio fundador da Rubian.

O complexo desenvolvido tem benefícios comprovados na saúde e aparência da pele. “Foi submetido ao concurso OneSkin Innovation Challenge uma proposta de um ingrediente cosmético com atuação em diversos mecanismos moleculares do envelhecimento celular, como exemplo a oxidação, o processo inflamatório e a senescência, responsáveis pelo envelhecimento, que resulta a formação de rugas e sinais de expressão”, conta Philipe Santos, pesquisador da Rubian.

Vale mencionar que a tecnologia de extração da semente do maracujá é inovadora, principalmente no Brasil. “São processos chamados ´fluidos pressurizados´, inertes, à baixa temperatura, preservando as propriedades originais dos bioativos obtidos”, revela. Uma das grandes preocupações da startup é a seleção dos ingredientes e na recombinação deles para o desenvolvimento de novos produtos.

O empreendedor, que já atuou como diretor global de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos Infantis da Johnson & Johnson, diz que a sustentabilidade e a inovação estão no DNA da empresa. “As sementes do maracujá utilizadas neste projeto são consideradas subprodutos ou resíduos da indústria de sucos e grande volume deste material é descartado ou utilizado em aplicações de baixa relevância. Nós encontramos fontes de fornecimento deste material e desenvolvemos, através dos processos de extração, a retirada dos ingredientes bioativos”, aponta.

Com a vitória no desafio da One Skin, a startup vai receber 10 mil dólares. Aledo diz que esta quantia em dinheiro é importante para a Rubian conseguir introduzir seu produto no mercado. “O Complexo Super-Antioxidante passou por fases importantes de comprovação e está entrando na fase de escalabilidade e avaliações complementares para aspectos importantes como as questões regulatórias e de segurança”, completa Aledo.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.